sexta-feira, 10 de junho de 2011

Revisão de Arte 6º Ano 01 CQB

O Barroco no Brasil
• O estilo barroco é caracterizado por construções exuberantes, muito decoradas, pintura de colorido forte e contrastante, com figuras sempre parecendo estar em movimento.
• No Brasil o maior expoente da arte barroca é a arquitetura religiosa.
• As igrejas barrocas eram decoradas com entalhes de madeira cobertos com ouro, teto pintado com cenas bíblicas, esculturas de santos, altares com anjos, colunas, flores, etc.
• A riqueza interior das igrejas barrocas contrasta com a simplicidade das fachadas externas.
• Artistas que contribuíram para o barroco no Brasil: Mestre Ataíde e Aleijadinho.
• Mestre Ataíde (Manuel da Costa Ataíde) – em suas obras aparecem anjos, madonas e santos mulatos.
• Aleijadinho (Antônio Francisco Lisboa) – trabalhava nos projetos arquitetônicos e na decoração das igrejas barrocas. Usava como matéria-prima a madeira e a pedra-sabão.
• Os negros trazidos da África dominavam a metalúrgica (fundição de metais), a fabricação de cerâmicas e a escultura em madeira.
• Nosso folclore e toda arte popular recebeu hábitos alimentares, costumes religiosos, danças, instrumentos musicais, objetos artesanais da cultura negra.

A Missão Artística Francesa
• A primeira gráfica brasileira foi A Gazeta do Rio de Janeiro.
• Com a fundação da Academia de Belas-Artes os alunos poderiam aprender as artes e os ofícios artísticos.
• Os artistas da Missão Artística Francesa pintavam, desenhavam, esculpiam e construíam a moda européia. O estilo era o neoclássico.
• Características de construções neoclássicas: colunas gregas, arcos romanos e frontões.
• As colunas gregas compõem-se de três partes: base, fuste e capitel. Elas poderiam ser em três estilos: dórica, jônica e coríntia.
• Os arcos romanos eram construções de formato curvo existente nas portas e passagens.
• Os frontões eram triangulares acima de portas e colunas e abaixo do telhado. Recebiam variados tipos de decoração.
• Os artistas neoclássicos seguiam regras rígidas de como desenhar e pintar, ensinadas nas academias de arte.
• Artistas da Missão Artística Francesa: Nicolas-Antoine Taunay, Jean-Baptiste Debret, Grandjean de Montigny, Johann-Moritz Rugendas e Thomas Ender.
• Nicolas-Antoine Taunay – considerado um dos mais importantes da Missão Francesa, retratou varias paisagens do Rio de Janeiro.
• Jean-Baptiste Debret – foi chamado a “alma da Missão Francesa”, organizou a primeira exposição de arte no Brasil. Na obra Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil retrata e descreve a sociedade brasileira com cenas do nosso cotidiano.
• Grandjean de Montigny – projetou o prédio da Academia de Belas-Artes, foi o primeiro professor de arquitetura do Brasil.
• Johann-Moritz Rugendas – retratou a paisagem e os costumes do povo brasileiro.
• Thomas Ender – deixou cerca de seiscentos desenhos mostrando aspectos do Rio de Janeiro e São Paulo.
• Artistas brasileiros do século XIX: Pedro Américo, Vitor Meireles e Arsênio Cintra da Silva.
• Pedro Américo – pintava temas bíblicos, quadros históricos e retratos.
• Vitor Meireles – pintavam cenas históricas, bíblicas e mitológicas. Lecionou pintura histórica, pintura de paisagens e desenhos.
• Arsênio Cintra da Silva – pintava paisagens ao ar livre e foi o primeiro instrutor da pintura a guache no Brasil. Pouco nos restou de sua obra.

Arte na Mudança dos Séculos XIX-XX
• Obra-prima da Bela Época foi o Teatro Amazonas.
• Os artistas da Bela Época retratavam figuras humanas, principalmente femininas e cenas do cotidiano.
• Artistas da Bela Época: Almeida Junior, Henrique Bernadelli, Rodolfo Bernadelli e Eliseu D’Angelo Visconti.
• Almeida Junior – considerado o mais brasileiro dos pintores nacionais, pintava a realidade das pessoas com que convivia.
• Henrique Bernadelli – estudou na Academia de Belas-Artes e lecionou pintura na Escola Nacional de Belas-Artes.
• Rodolfo Bernadelli – estudou na Academia de Belas-Artes, foi professor e diretor da Escola Nacional de Belas-Artes.
• Obras de Rodolfo Bernadelli: o busto de Benjamim Constant, a estátua de D. Pedro I e o monumento a Carlos Gomes.
• Eliseu D’Angelo Visconti – procurou renovar as características da pintura e romper com o estilo ensinado na academia. Foi artista gráfico, decorador de teatros e ceramista, foi ainda o primeiro designer brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário